Vitrine Desktop

Resia, da MRV&Co, prevê salto em construção e vendas em 2024

08 de outubro de 2021
Voltar
Home Notícias Resia,

SÃO PAULO (Reuters) - A Resia, subsidiária norte-americana da MRV&Co (BVMF:MRVE3), prevê a construção de 1 mil unidades e a venda de 1,3 mil no próximo ano, disse o diretor financeiro da empresa, Thiago Caixeta, nesta quinta-feira.

Em evento a investidores, o Resia Day, o executivo reforçou seu compromisso de não queimar caixa em 2024. Adquirida pela MRV em 2020, a Resia é uma companhia especializada na construção de imóveis residenciais para locação e posterior venda.

A divisão norte-americana do grupo também apresentou três cenários-base para os próximos cinco anos após 2024, considerando diferentes spreads. Com spread de 1,5%, a Resia prevê construção de 2,4 mil unidades por ano, versus 4 mil unidades com spread de 2,5% e 8 mil unidades com spread de 3,5%.

A divisão norte-americana do grupo também apresentou três cenários para os próximos cinco anos após 2024, em que projeta, considerando diferentes condições, a construção de 2,4 mil a 8 mil unidades por ano.

Caixeta ainda anunciou a concretização em dezembro da venda do Biscayne Drive, um projeto de 216 unidades localizado em Miami, na Flórida, para a Enterprise, por 54,5 milhões de dólares e 7% de "yield on cost" -- ou dividendo sobre preço médio de aquisição.

Ele acrescentou que a Resia vai manter 30% de participação no projeto e que as partes preveem em 2025 um potencial de ganho de 11 milhões de dólares, com uma taxa de saída (exit cap) de 5,75%.

De janeiro a setembro deste ano, a Resia vendeu 269 unidades e teve 202 lançamentos, conforme balanço do terceiro trimestre da MRV&Co, que também contempla as empresas MRV, Sensia, Luggo e Urba.

Fonte: UOL



Download da matéria

Noticias Relacionadas

MRV&CO

24/01/2024

Meio milhão de casas entregues e recuperação a caminho: por que a MRV está otimista com 2024

MRV&CO

20/12/2023

MRV alerta operários e sociedade sobre câncer de pele

MRV&CO

14/12/2023

Resia, da MRV&Co, prevê salto em construção e vendas em 2024